A autoridade que você construir para o seu negócio vai determinar o seu sucesso

Há alguns séculos atrás quando alguém iniciava um negócio tudo que ele precisava fazer era abrir as portas e  informar que estava funcionando, fim de papo.

Tinha o médico da cidade, a modista, o sapateiro, chapeleiro, e assim vai…

Cada um desses era a autoridade da sua área, porque eram eles as pessoas disponíveis para realizar aqueles trabalhos.

Quanto mais tempo realizando aquela função, maior a autoridade daquela pessoa.

Já passamos por várias eras e revoluções e o consumidor mudou, não é mesmo?

Mas por que o comportamento de grande parte dos empresários ainda é o mesmo de séculos atrás?

“Estou aqui, faço isso, sou o melhor, compre de mim. Fim.”

Se você tem um negócio, ou se você é o seu negócio, como um médico, por exemplo, você precisa entender que construir sua autoridade é o passo mais importante que você vai dar a partir de agora.

Por quê?

Autoridades escolhem seus clientes.

Autoridades escolhem quanto querem cobrar.

Autoridades escolhem como querem atender o cliente.

Autoridades têm liberdade. 

Mas se construir uma autoridade fosse tão simples como apertar um botão, você nem estaria aqui lendo esse artigo.

Pois bem, nesse conteúdo eu quero compartilhar com você as lições mais importantes sobre autoridade.  É com elas que você vai iniciar sua jornada. 

Lição 01:  Quem não é visto não é lembrado?

Essa velha frase da mídia tradicional resume algo importante sobre ser uma autoridade:

Seu público consome conteúdo todos os dias, se você parar de produzir, eles seguirão outras pessoas e você será esquecido.

Sabe a Elsa Schiaparelli?

Você não sabe.

Elsa Schiaparelli, rainha da moda na década de 30, a grande rival de Gabrielle Chanel.

Chanel você conhece. E ela tem sido uma autoridade por séculos e séculos, assim como Dior.

Mas e a Elsa?

Quando a segunda guerra mundial estourou na Europa, Schiaparelli decidiu se refugiar nos Estados Unidos. Ela viveu confortavelmente enquanto seus conterrâneos sofriam os males da guerra.

Não teve trabalho, então também não teve coleções, não teve nada por um bom tempo.

Chanel ficou, também sofreu por outros motivos, mas fez alianças, continuou na França perto do seu público.

Dior estourou.

Você não conhece Elsa Schiaparelli porque toda a autoridade que ela construiu durante anos e anos na Europa foi esquecida a partir do momento que ela parou.

Autoridade não é um prêmio vitalício, lembre-se disso.

“É sempre a sua vez de fazer a próxima jogada.”

Napoleon Hill

 

Lição 02: Fale para o seu público e não para o mundo inteiro

Você não precisa ser conhecido pelo mundo inteiro, você só precisa ser reconhecido pelo seu público.

Se você direcionar toda a sua atenção, linguagem e principalmente conteúdo para as pessoas que são os seus potenciais consumidores, você estará no caminho certo.

Não tente atrair a atenção de todo mundo, só das pessoas certas para você.

Quando você está preocupado em agradar todo mundo, fica difícil agradar alguém.

Imagine um advogado.

Ele tende a usar a linguagem que está habituado para falar com o seu potencial cliente, seu potencial cliente não entende nada.

Mas se ele simplifica:

“o que os colegas podem pensar? “  ou  “será que o público vai me respeitar”?

Vejo profissionais de inúmeras áreas caírem nessa armadilha.

De que maneira posso falar com o meu público de forma clara?

Esse é o seu ponto. Simplifique.

Há alguns meses estava viajando a negócios e comecei a conversar com um senhor. Quando ele descobriu que eu morava em São Paulo prontamente me perguntou se eu conhecia a empresa que ele trabalhava.

Eu nunca tinha ouvido falar.

Ele ficou inconformado.

“Como a maior distribuidora de doces do país pode não ser reconhecida por você?”

Eu não sou nem de longe  potencial cliente dele, nem mesmo na categoria baixo potencial.

Ele não deveria se importar com isso, mas ficou consternado.

As vezes o ego do “quem eu sou” pode te fazer se perder no caminho.  Então lembre-se de ser reconhecido por quem importa, afinal, o seu sucesso depende do reconhecimento deles, e é o dinheiro deles que paga as suas contas, não do mundo inteiro.

Lição 03: Não existe uma plataforma perfeita, existe o melhor lugar para o seu público te encontrar

Até aqui você deve ter percebido que ser uma autoridade é muito menos sobre você e muito mais sobre o seu público.

Facebook, Instagram, Youtube, LinkedIn….. esqueça a moda ou as regras, apenas descubra qual o melhor ou os melhores lugares para falar com seu público e teste.

Aqui na Marketing Com Digital nós já testamos inúmeras plataformas, especialmente o Natanael Oliveira,  que valida a autoridade da Marketing Com Digital.

O mais importante de testar é não perder tempo e dinheiro na plataforma errada.

Então hoje basicamente usamos plataformas que nós podemos nos conectar com o nosso público e entregar o melhor conteúdo e a melhor experiência.

Tudo que foge disso, não usamos.

Então descubra o seu espaço perfeito e lembre-se de que se amanhã você descobrir outras plataformas em que seu público se conecte com você, elas deverão ser utilizadas pelo seu negócio.

Recentemente ouvi uma história de uma amiga que me chamou atenção.

Ela tem grande autoridade no mercado fitness e faz parcerias com outras autoridades da área.

Ela me disse o seguinte:

“ Conheço dois médicos ginecologistas maravilhosos, são muito famosos, ficaram ricos com o Instagram”

A verdade é que ninguém fica rico com o Instagram, eles poderiam ter ficado ricos em qualquer plataforma, mas o Instagram funcionou bem para eles.

Se amanhã não funcionar, o mais importante é o legado que eles construíram com as pessoas e não com a plataforma.

Se você tem 100 mil seguidores em qualquer plataforma que não te gera um centavo, você está no lugar errado.

Pense em ter 10 mil, 5 mil, 3 mil, em um lugar que te gere frutos, porque mais importante que um número em uma plataforma que não te pertence é o seu faturamento no final do mês.

Lição 04: Entregue valor

Se apenas com suas dicas gratuitas o seu potencial cliente pode ter resultado, ele saberá que se tiver o seu serviço ou produto, seja ele qual for, vai ter um super resultado.

“E se o meu concorrente me copiar?”

“E se a pessoa não comprar nada?”

As duas coisas provavelmente acontecerão com você, mas a quantidade de pessoas que vão te gerar bons frutos é infinitamente superior.

Quando você não toma nenhuma ação por medo, não perde nada, não corre risco, mas também não ganha nada, não avança.

É uma conta simples.

Em nossa base nós temos um grupo de pessoas que apenas consome conteúdos gratuitos. Elas tem resultados com eles e pretendem continuar apenas com eles.

Ao mesmo tempo que esse cliente não é lucrativo pra mim, ele limita o próprio crescimento. É uma questão de mentalidade.

Se ele aceita que o crescimento dele vai até onde o meu conteúdo gratuito vai, é uma decisão dele, não minha.

O que acontece com essa pequena parcela que não compra nada é que eles estão felizes com os resultados que têm com os produtos e cursos gratuitos, assim eles falarão bem da minha empresa para quem está disposto a investir e ir além… e assim vai.

E como determinar o produzir de conteúdo gratuito e o que produzir de pago? 

Essa é uma questão que confunde muitos empresários. 

Produzir, estruturar e distrubuir todo o seu conteúdo na plataforma correta com a estratégia certa é algo que você precisa fazer bem para ter resultado.

Minha sugestão é que você use o poderoso kit de autoridade nessa etapa. Ele será o seu melhor guia e  foi 100% estruturado para criar um plano de construção de autoridade do absoluto zero.

Espero que essas lições que eu comparilhei com você nesse artigo possam te ajudar a construir sua autoridade e ter sucesso no seu negócio. 

Se você é bom no que faz, as pessoas precisam de você, sua única missão aqui é encontrá-las.

 Dúvidas?  Será um prazer te responder nos comentários.

Até o próximo artigo. Forte abraço!

Iaponira Oliveira

Publicitária, Gestora de conteúdo e Co-fundadora do portal Marketing Com Digital. Realizou projetos de Marketing de Conteúdo em diversas empresas e é responsável por vários treinamentos sobre produção de conteúdo.

Comentários

  1. Adorei as dicas, estou iniciando com meu blog, e minha intenção é de gerar conteúdos relevantes como este artigo, mas ainda sofro muito com o bloqueio para criar conteúdos. Mais alguma dica?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *