Como escrever conteúdo relevante e de qualidade | 4 dicas absolutamente infalíveis

Você está em busca da fórmula mágica para consolidar o seu negócio e aumentar suas vendas na internet? E se eu te dissesse que a chave para tudo isso pode estar nas pontas dos seus dedos?

Acredite, ela está. E hoje vou ensinar você a usar essa arma da melhor forma possível. Continue aqui comigo e descubra como escrever conteúdo relevante e de qualidade para o seu público.

MCD-banner-horizontal

Hoje, tudo está migrando para o digital, e você que está construindo sua carreira ou que tem um negócio, por menor que ele seja, já sabe da importância de estar presente no universo online.

Assim, você constrói o seu site, faz um perfil no Facebook, outro no Twitter, outro no Google Plus e onde mais você puder fazer um perfil.

Pronto! Agora minha empresa está no mundo digital e vai ser o maior sucesso! – você diz.

Você até se empolga no começo e posta várias coisas na sua fanpage, faz divulgação dos seus serviços nas redes sociais, e, claro, não tem muitas visualizações. Mas tudo bem, afinal, você acabou de começar e é natural que poucas pessoas te conheçam.

O problema é que, algum tempo depois, as coisas continuam do mesmo jeito: seu site quase não tem visitas, sua fanpage tem tão poucos seguidores que você se desmotivou e quase não posta mais nada.

Mas o que eu estou fazendo de errado? – você pode se perguntar. Bom, devo dizer que você começou no caminho certo, mas é preciso mais do que apenas “existir” na internet. Porém, nem tudo está perdido, afinal, se entrar no mundo digital é o primeiro passo, você só precisa seguir adiante e fazer um pouco mais pelo seu negócio.

É aí que entra a produção de conteúdo revelante.

Por que é tão importante criar conteúdo de qualidade?

Repare que eu não falei apenas criação de conteúdo, falei criação de conteúdo relevante. Sim, querido leitor, não é qualquer coisa que você vai escrever que irá engajar o seu público e estimulá-lo a comprar os seus produtos.

É importante que você crie um relacionamento, resolva as dores do seu cliente e, acima de tudo,  o convença de que você tem a solução que ele precisa. Essas são algumas das características de um conteúdo relevante e de qualidade.

Outro importante ponto que deve ser levado em consideração é a relevância que seu conteúdo tem para os motores de busca. Como você talvez já saiba, o Google e os outros buscadores dão preferência a conteúdos originais, por isso, nem pense em procurar um conteúdo bacana e simplesmente replicá-lo em seu blog. Isso não trará mais acessos para você nem de longe, afinal, seu conteúdo está duplicado e os motores de busca não têm motivo nenhum para exibi-lo antes dos sites com o conteúdo original.

Além disso, um conteúdo replicado não trará nenhuma credibilidade para você e seu negócio. Muito pelo contrário, afinal, se você não escreve algo original, é muito comum que as pessoas achem que o seu produto/serviço não é tão confiável assim e, tenho certeza, essa é uma impressão que você não quer passar, certo?

Ou seja, você tem mil e uma razões para começar agora a produzir conteúdo relevante e, tenho certeza, você tem total capacidade para ser o melhor na área que escolheu.  E por que eu tenho tanta certeza disso? Bem, porque todo mundo pode aprender algo novo, basta que se esforce um pouco.

E como produzir conteúdo relevante para o meu site?

Primeiro de tudo, você precisa definir a linha editorial do seu blog e a frequência com que seus posts irão sair. É muito importante salientar que não vale produzir uma centena de conteúdos relevantes e publicá-los todos de uma vez.

Uma vez definido sobre quais temas você irá falar, é hora de colocar a mão na massa, e é aqui que eu vou te contar como eu faço para escrever um conteúdo de qualidade sem perder a cabeça e o dia inteiro só com essa atividade. São x passos que dão certo com qualquer assunto.

 1. Busque um assunto que irá interessar o seu público

sorvete

É claro que você não precisa ir a campo e fazer uma super pesquisa com as pessoas que podem se interessar pelo seu produto. É muito mais simples do que isso.

O próprio Google oferece algumas ferramentas que permitem que você veja se a palavra-chave com a qual deseja trabalhar tem um volume de buscas considerável. É claro que você não vai depender apenas disso para escrever os seus artigos, mas é uma grande ajuda saber se as pessoas estão interessadas no que você quer falar.

De repente, as pessoas não sabem que determinado tipo de produto ou serviço existe, e talvez esse seja o seu caso. Se for, minha dica é colocar a cabeça para funcionar e pensar no tipo de problema que seu produto resolve.

Por exemplo, vamos supor que você descobriu um método revolucionário que soluciona a dor nas costas. Porém, as pessoas que sofrem de dor nas costas não conhecem o seu método, logo, elas não irão buscar por ele. Nessa situação, o que você faz? Isso mesmo, trabalha em cima do que o seu produto resolve. Uma boa solução seria “como acabar com a dor nas contas” e suas variações.

Mas eu não sei escrever bem

Bom, ninguém nasce sabendo de tudo. Se você não sabe escrever bem, se você demora horas para produzir um parágrafo, então a solução não é outra senão ler, buscar boas referências de conteúdo online e praticar bastante. Quanto mais você escreve, mais se acostuma e pega o jeito.

A leitura também é ótima para quem tem dificuldades de escrever tudo certinho, pois nos livros conseguimos fixar melhor a grafia das palavras, onde colocar vírgulas, além de aprendermos palavras novas. Eu, pelo menos, sempre aprendo!

Confira: Escrever o primeiro parágrafo nunca foi tão fácil

2. Procure referências antes de começar

referências

Que fique claro: buscar referência não quer dizer copiar o que já foi feito. O que você irá fazer aqui é procurar saber como as pessoas tratam desse assunto, o que está dando certo e, claro, tirar algumas dúvidas, aprender algo novo.

Principalmente se você não conhece muito sobre o assunto que estiver falando, é essencial saber o máximo que puder sobre ele antes de falar alguma coisa que possa estar errada. Isso quer dizer que se você não tem um bom conhecimento do que está prestes a escrever, não é desculpa para não fazer ou fazer mal feito.

Eu costumo sempre pesquisar antes de escrever, ver o que as pessoas estão falando e buscar alguma inspiração. Se eu não sei absolutamente nada sobre o assunto que irei escrever, pesquiso o máximo possível, aprendo tudo o que um curto espaço de tempo me permite e procuro escrever um conteúdo melhor do que os que me serviram de referência.

 3. Selecione o que for relevante para você

destaque

Você já pesquisou incansavelmente no Google, nos livros da sua prateleira e onde mais pudesse achar uma boa referência. Agora, o que fazer com elas?

É simples, você vai escolher aquelas que têm conteúdo de qualidade e que são importantes para o seu trabalho. Isso, claro, irá depender do assunto, mas a minha dica é que você prefira sempre as fontes mais confiáveis, como portais com credibilidade, sites de pessoas que são autoridades no assunto, lojas confiáveis etc.

Escolhidos os  sites que serão suas principais referências, é hora de organizar o seu conteúdo. Lembre-se: nada de copiar o que os outros falaram. O que precisa ser feito é um levantamento das informações essenciais para que você construa o seu artigo, nada mais.

Confesso que, às vezes, quando já sei tudo o que vou escrever “de cabeça”, ainda procuro algumas referências que chamo de “inspirações”. Elas me ajudam principalmente quando a criatividade não está lá essas coisas e eu não faço ideia de como começar o meu texto. Mas, repito, é só uma referência e, nesse caso, um empurrãozinho.

Então, mesmo que você já saiba o que vai escrever de cabeça, aconselho fortemente a dar uma olhada no que estão fazendo por aí, só para garantir que você vai fazer melhor, principalmente se você não tem experiência com webwriting.

 4. E como estruturar o meu texto?

engrenagens

Aqui, de fato, existe uma técnica, afinal, não adianta apenas jogar uma centena de informações sem nenhuma organização.

O modelo é mais ou menos como aquele da redação que você aprendeu na escola: uma introdução, o desenvolvimento e a conclusão.

Ou seja, você irá começar um pequeno parágrafo entregando do que se trata o seu artigo e chamando o leitor para continuar com você até o final. Essa parte da introdução é uma das mais importantes do texto, pois é aqui que você conseguirá prender a atenção do seu visitante, por isso, capriche.

No desenvolvimento, você irá desenrolar o seu tema, explicar para o leitor o que ele quer saber e resolver as suas dores. Aqui, vale ressaltar, é bom que você não escreva um só bloco gigante. Divida o seu texto em tópicos, facilite a leitura.

Por último, você irá encerrar o seu assunto, falar rapidamente suas considerações finais e, se for o caso, recapitular o que foi explicado. Aproveite a conclusão para motivar o leitor a botar o que aprendeu em prática, para vender o seu produto e para linkar o seu texto com outros dentro do seu blog.

Depois disso, muito provavelmente você escreveu um conteúdo relevante e que as pessoas irão ler até o fim.

Recapitulando

Produção de conteúdo relevante é essencial para quem quer construir autoridade na internet e, para produzir algo de qualidade, você precisa :

  • Buscar um assunto relevante para o seu público;
  • Procurar boas referências antes de começar;
  • Fazer uma seleção do que realmente importa para o tema que você vai escrever;
  • Estruturar o texto de uma forma que facilite a leitura e motive o leitor a colocar em prática o que aprendeu.

Viu como não é tão difícil escrever um conteúdo bacana para o seu site ou blog? Agora que eu te contei como escrever um conteúdo relevante, saiba o que nunca te disseram sobre conteúdo relevante.

Até a próxima!

MCD-banner-horizontal

 

 

 

Natanael Oliveira
Natanael Oliveira é publicitário, Criador do Programa de Formação Expert em Vendas Online, Co – fundador do portal Marketing Com Digital Cursos e autor do livro Seja o Empresário da Sua Ideia.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *