produzir conteudo texto video audio
Mais Vendas

Texto, vídeo ou áudio? Qual Tipo de Conteúdo É Mais Eficaz?

Posted on in Mais Vendas

O que vale mais a pena? Escrever para blogs, produzir vídeos para plataformas como Youtube e Facebook ou criar o seu próprio “programa de rádio” com um podcast? É isso que você vai descobrir agora.

Preciso deixar algo bem claro. Textos, vídeos e podcasts são plenamente capazes de gerar ótimos resultados para negócios ou projetos. No entanto, cada um deles possui características bem diferentes e que precisam ser alinhadas com o perfil do seu negócio para que os resultados apareçam.

O mais comum é que você consiga aproveitar melhor os conteúdos produzidos em texto e vídeo, principalmente quando o objetivo é a geração de autoridade, ou seja, quando as pessoas reconhecem que você ou a sua empresa são referências no assunto que é abordado.

Agora que você já sabe disso, vamos lá!

A Diferença Entre Textos, Áudios e Vídeo

Quem trabalha com Inbound Marketing sabe que o objetivo do conteúdo é criar um tipo de conexão com o público através de uma dica ou uma informação relevante.

A ideia central é bem simples: ajude o seu público e faça com que ele se sinta agradecido. Ao sentir-se agradecido, ele tende a voltar e, consequentemente, fazer negócio com você.

Essa é a perspectiva mais básica de todas, e isso pode ser feito em qualquer tipo de mídia. No entanto, há dois pontos que precisam ser considerados.

– Certas dicas, informações ou temas combinam mais com uma determinada mídia
– Alguns segmentos possuem um público-alvo que, normalmente, não se interessa por uma determinada mídia

Vou mostrar alguns exemplos.

Se eu tenho um petshop e quero dar a dica de como escovar os dentes do seu cachorro, é melhor que eu faça isso exibindo imagens, sejam elas fotos dentro de um texto ou até mesmo um vídeo mostrando o procedimento.

É possível passar a mesma dica por meio de um podcast? Sim, mas você já deve ter notado que algumas orientações valiosas podem ser perdidas neste caso devido à falta do elemento visual.

Como eu disse, você precisa levar em consideração a informação que deseja passar e o perfil do seu público-alvo. Além disso, você precisa entender 2 coisas bem importantes: as vantagens de cada mídia e o tipo de esforço que a pessoa precisa fazer para consumir um conteúdo. Vamos começar

Mas como é que você vai saber disso?

O Esforço Para Consumir Conteúdos Em Diferentes Mídias

produzir conteudo texto video audio

Primeiro, vamos pensar um pouco. Para quais ocasiões cada mídia é mais adequada? Deixa eu fazer um teste com você…

Você acabou de acordar e está pronto para começar um novo dia, mas antes de ir para o trabalho, quer dar uma boa corrida no parque. Qual destas opções parece mais realista para você:

(A) – Correr no parque enquanto assiste a um vídeo que fica travando por conta da conexão 3G ruim e te distrai do caminho

(B) – Correr no parque enquanto lê um livro para não prestar atenção por onde anda e esbarrar em uma árvore

(C) – Correr no parque escutando um bom e agradável podcast com os seus confortáveis fones de ouvido

Eu prefiro a opção C, e acredito que essa também é a sua escolha. Claro, também temos a opção D, que seria simplesmente correr no parque sem fazer mais nada, contudo, dei apenas 3 opções para que você veja que cada tipo de mídia possui características bem diferentes.

O podcast, no caso, é voltado para pessoas que realmente fazem de tudo para economizar cada segundo do seu tempo, afinal de contas, é possível aprender algo, se informar ou simplesmente ficar entretido enquanto faz uma “atividade mecânica”, como correr, passear com o cachorro ou lavar a louça.

O conteúdo no formato de vídeo, por exemplo, pode ser consumido em casa, seja no computador, TV ou smartphone, mas também é possível assistir ao mesmo vídeo dentro de um ônibus, trem, táxi, sentado no sofá de um consultório…

O único esforço que você precisa fazer neste caso é olhar para a tela.

Com o texto, no entanto, a situação muda de figura. Além de olhar para a tela, é preciso mover uma barra de rolagem. Além disso, há casos em que as letras podem ficar ridiculamente pequenas ao serem exibidas pelo seu dispositivo, o que dificulta bastante a leitura e compromete a experiência do usuário.

Com essa reflexão que fizemos agora é possível concluir que: cada um dos tipos de mídia demanda um diferente nível de atenção, concentração e, além disso, de ambientação.

Agora, vamos ver a vantagem de cada uma das mídias

As Vantagens de Cada Mídia (Texto, Áudio e Vídeo)

– Áudio

produzir conteudo texto video audio

É prático e pode ser consumido em praticamente qualquer lugar, desde que a pessoa tenha acesso a seus fones de ouvido. É possível desfrutá-lo enquanto realiza outra atividade, o que o transforma em uma ótima opção para economizar tempo.

O tom da voz da pessoa é uma grande vantagem do áudio. Uma voz firme e confiante é capaz de passar mais segurança para o público, algo que dá ainda mais trabalho de fazer com um texto.

– Vídeo

produzir conteudo texto video audio

Por que é que os vídeos fazem tanto sucesso hoje em dia? Simples, muitos deles são curtos e dinâmicos. Ao seguir esta fórmula eles prendem a atenção do público, que é estimulado pelos recursos visuais.

Não é à toa que o Facebook está investindo tanto em vídeos, e não podemos esquecer do Youtube, que é um sucesso mundial e trabalha com… vídeos!

O vídeo possui o mesmo benefício do áudio, que é o tom de voz, e conta com um bônus adicional: linguagem corporal. Quando a pessoa vê que a sua linguagem corporal combina com o tom da sua voz confiante, a sua credibilidade cresce indiscutivelmente.

Quando o vídeo conta apenas com uma narração, a vantagem do conteúdo visual é baseada no impacto positivo que as cenas exibidas são capazes de causar.

– Texto

produzir conteudo texto video audio

O hábito da leitura não está morto, muito pelo contrário. Todo dia você, eu e bilhões de pessoas estão lendo alguma coisa, seja um post em uma rede social, uma notícia ou um pequeno texto em um blog.

Ter um blog com dicas e informações relevantes para o seu público é quase uma obrigação nos dias de hoje.

Com as técnicas certas, seu texto pode aparecer na primeira página do Google, fazendo com que pessoas interessadas no assunto passem a conhecer sua marca, serviços e produtos.

Esse modelo tem algumas vantagens:

– Oferece bons resultados a curto, médio e longo prazo (de acordo com as estratégias aplicadas)
– Investimento de baixo custo: compre um domínio, contrate um servidor e, caso necessário, um redator. Caso você não tenha site, talvez precise contratar um programador também.
– Praticamente todo segmento possui dicas e informações úteis que podem ser passadas para o público, ou seja, você provavelmente tem assuntos para abordar em um blog.

Diferente de um vídeo ou podcast, a pessoa pode “folhear” um texto com facilidade, para analisar se vale a pena fazer a leitura do mesmo ou não, ou seja, é o tipo de conteúdo mais fácil de avaliar para saber se você vai perder tempo ou não.

Por todos estes motivos, esta é a escolha mais recorrente de quem decide trabalhar com a estratégia de produção de conteúdo.

Mas e então, qual é o modelo mais útil para o seu negócio?

Escolhendo o Formato Com o Qual Você Deve Trabalhar

Como eu te disse no começo deste texto, a melhor forma de criar autoridade é começar a trabalhar com vídeo e texto. O podcast é algo que ainda está engatinhando no Brasil e que faz mais sucesso dentro do setor de entretenimento.

É claro que há casos de podcasts voltados para negócios que conseguem fazer bastante sucesso, como os de ensino de língua estrangeira, mas o mercado de áudio ainda está muito verde no nosso país. Nos EUA a história é outra, mas não vamos falar disso neste texto…

Se você precisa começar a produzir conteúdos o quanto antes, o ideal é que comece com a produção de textos. Eles são mais baratos, práticos, e vão gerar ótimos resultados.

Além disso, textos podem ser usados como base para o roteiro de seus futuros vídeos, ou seja, você pode considera-los como um adiantamento no seu trabalho.

Por outro lado, se você acha que não tem muita habilidade com escrita e já possui o material necessário para a produção de vídeos, começar com isso pode ser sim uma boa opção.

Um veterinário, por exemplo, pode simplesmente criar uma conta no Youtube, gravar vídeos com o celular e dar dicas rápidas sobre cuidados com animais.

Recapitulando

– Áudios, textos e vídeos são plenamente capazes de gerar resultados quando produzidos dentro de uma estratégia de marketing de conteúdo

– No geral, é melhor começar com a produção de textos e, em seguida, com os vídeos

– Cada tipo de mídia exige um esforço diferente do público para consumi-la.

Agora que você já sabe de tudo isso, me diga: qual é o modelo de conteúdo que parece combinar mais com o seu negócio?

Se você acha que precisa de uma orientação mais específica para tocar pra frente a sua estratégia de marketing de conteúdo, nós podemos ajudar.

O nosso portal possui uma área de membros com vários minicursos e conteúdos exclusivos, alguns deles sobre produção de conteúdo. Clique aqui e confira todos os benefícios da área de membros.

Espero que eu tenha te ajudado. Um abraço e até a próxima!

Webwriter do portal Marketing com Digital e colunista na revista oficial da Nintendo no Brasil. Também trabalha, desde 2006, com a produção de eventos de cultura pop voltados para jovens.

Article published by

Webwriter do portal Marketing com Digital e colunista na revista oficial da Nintendo no Brasil. Também trabalha, desde 2006, com a produção de eventos de cultura pop voltados para jovens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *