Guia básico de marketing de conteúdo: Os 6 elementos essenciais do conteúdo que vende

Seja útil. Eu tenho repetido isso todas as vezes que crio um curso, escrevo um artigo ou respondo a pergunta de alguém sobre marketing de conteúdo.

A questão é que muitas pessoas têm muito a dizer, querem ser úteis, mas simplesmente não sabem como. Você está nesse grupo de pessoas?

Se sim, eu peço que você dedique seus próximos minutos a leitura desse conteúdo, pois eu preparei esse guia especialmente para você.

1. Escreva para pessoas

como-escrever-conteudo

Nos últimos anos as pessoas tem mergulhado cada vez mais no mundo digital, criado laços, compartilhado coisas em comum, como por exemplo, as comunidades do orkut, que traziam a tona o fato de que nós somos diferentes, mas temos sempre muito em comum.

As empresas têm mudado a forma de comunicação, se adaptado ao que as pessoas querem: humanização.

Quem nunca achou fofo o pinguim do Ponto Frio respondendo as pessoas na maior camaradagem? Ou a prefeitura de Curitiba tirando a maior onda na internet brasileira?

São tantos e tantos exemplos de como as grandes corporações cheias de regras e hierarquias têm estado tão perto do consumidor, falando como um amigo próximo, e você aí querendo falar com seu público formalmente.

As pessoas gostam de ser tratadas com humanidade, atenção, as pessoas gostam de cuidado.

Eu gosto de fazer a seguinte pergunta para alguém que está escrevendo um conteúdo roboticamente: Você falaria assim com um amigo?

A resposta é sempre não.

Recentemente estava ajudando um colega no projeto dele, ele tem um produto que ensina como emagrecer com saúde e fazendo exercícios em casa.

Estávamos gravando um vídeo para o canal dele e antes de começar a gravação ele estava me explicando sobre o assunto do vídeo, umas coisas super legais sobre o nosso organismo e alimentação.

Fiquei encantada com aquelas informações, achei aquilo fantástico, uma quebra de paradigma.

Na hora que começou a gravação ele mudou a expressão e começou a falar como um robô, parei tudo porque o vídeo estava  ficando horrível.

Naquele momento eu disse pra ele relaxar a fingir que a câmera era uma pessoa, que era um amigo que ele estava ajudando. Resultado: o  vídeo ficou super legal, claro, simples, amigável e útil.

Quando começar a escrever um conteúdo, lembre-se de quem o seu público é. Conecte-se com ele, fale a língua dele, use expressões que ele conhece, seja amigável, e nunca, jamais, use termos complicados.

O conteúdo ideal é aquele que qualquer pessoa consegue entender, não importa o assunto.

2. Pare de tratar a palavra-chave como o elemento mais importante

palavra-chave-marketing-de-conteudo

Palavra-chave é realmente importante? Sim.

A palavra-chave é realmente muito importante, assim como as técnicas de SEO que você sempre deve usar nos seus textos, se você não conhece essas técnicas eu sugiro que você dê uma olhada no conteúdo que eu fiz sobre como otimizar o seu blog. 

Mas você não pode matar o seu conteúdo na tentativa de conseguir audiência com aquele termo.

Muitas vezes as pessoas só  se preocupam em focar em conteúdos com muitas buscas, criam títulos ruins colocando a palavra-chave no começo, escrevem artigos rasos, e ainda esperam ter resultado.

Outra falha muito grande é não escrever sobre um assunto porque ele tem um volume baixo de buscas.

Imagine que você decidisse tirar 1 semana de férias, você gostaria muito de ir para Orlando com sua a família, só que essa é a época do ano mais cara e mais lotada.

Em contrapartida você descobriu que por 1/3 do preço você pode passar esse mesmo período em um Resort All inclusive com toda a sua família em Cancún, com toda tranquilidade, pois no México esse período é a baixa estação. Para onde você iria?

Com o conteúdo é  a mesma coisa. Você pode optar entrar na briga por uma palavra-chave difícil, ou pode começar escrevendo sobre conteúdos que tem menos busca, mas que vão te trazer seus primeiros seguidores e clientes.

 

3. O conteúdo começa no título

titulo-marketing-de-conteudo

Grande parte das pessoas escreve o conteúdo, estrutura, coloca as imagens e depois decide como vai ficar o título, e essa é a pior forma de escrever um conteúdo.

Depois de escolher sobre qual assunto você vai escrever, sua primeira missão é criar o título. Crie mais de uma opção,  esse é o momento de usar a sua criatividade e é claro, algumas técnicas para decidir como vai ficar a sua chamada.

Nesse ponto do seu processo de escrita eu sugiro que leia meu artigo onde eu mostro os 10 modelos de títulos criativos para usar em seus conteúdos.

Depois selecione as melhores opções e decida qual vai ser a sua chamada, só então comece a escrever o seu artigo.

Quando você segue seu processo duas coisas acontecem:

1- Você tem mais facilidade de escrever pois sabe exatamente qual promessa você precisa cumprir.

2- Você não corre o risco de chegar ao fim do artigo e ficar limitado na escolha do título, uma vez que você já escreveu tudo e agora tem que criar um conteúdo para aquele título e não o contrário.

Experimente esse processo de começar pelo título, eu garanto que além de mais seguro vai ser muito mais fácil.

4. Escolha imagens de qualidade, não seja chato.

imagem-bonita2

As imagens vão dar aparência a sua mensagem, por isso é fundamental que você escolha imagens criativas e que estejam em alta definição.

Tenho visto muitos blogs utilizar imagens pequenas, destorcidas e chatas. Isso mesmo, chatas.

Imagens chatas são aquelas que não chamam atenção nenhuma, elas estão simplesmente preenchendo um espaço e normalmente são retiradas de bancos de imagens, todo mundo já viu.

Aqui vai um desafio: Você já viu essa moça?

imagem-banco

Não seja chato, use sua criatividade para escolher imagens que fujam do padrão, que façam com que o seu público lembre de você.

Minha dica é que você defina um padrão de tamanho para as fotos que vai utilizar no seu blog. O meu padrão é sempre de 900 de largura.

Como as fotos sempre tem tamanhos diferentes eu faço o upload em alta dentro do WordPress, algo com mais de 1000 de largura, e redimensiono para 900, quando faço isso ele adapta a altura automaticamente para que a foto fique proporcional.

No fim das contas as imagens tem uma diferença quase insignificante na altura, mas estão todas com a mesma largura, o que cria um padrão visual de imagens.

Quando for procurar as suas imagens utilize as configurações avançadas do Google.

Clique na engrenagem no canto direito da tela e marque a opção “configurações avançadas”

imagem-de-qualidadeRole a página e configure o tamanho das imagens, eu sempre escolho a opção maior que 1024×768, assim eu consigo encaixar perfeitamente no tamanho que eu gosto de usar :

qualidade-de-imagem

Depois clique em “busca avançada” (botão azul no final da página) e pronto, ele só exibirá imagens em alta.

Outra dica legal é criar explicações em pequenos gráficos, por mais simples que sejam, além de ilustrar o conteúdo de maneira clara,  o seu leitor pode salvar aquela imagem, ou seja, é algo simples, grátis e muito útil.

 

5.Use Subtítulos

subtitulos

Existe algo que se repete em todos os meus conteúdos: eles sempre tem subtítulos.

Os subtítulos ajudam a organizar as ideias do conteúdo, destacando quando começa e quando termina uma parte importante.

Além de ajudar o leitor, que tem uma visão geral de tudo que você vai apresentar, eles também ajudam na otimização do conteúdo para os mecanismos de busca, uma vez que você utilizou um destaque para aquele termo, o robô do Google entende que ele é importante, então todas as vezes que for escrever um subtítulos faça duas coisas:

  • Use H2 – cabeçalho 2 – para aumentar a fonte e destacar as palavras.
  • Se possível utilize palavras- chaves importantes, mas só faça isso se os termos encaixarem, não force a barra.

Muitas vezes você escreve um conteúdo que pode abrigar várias palavras-chave, nesse momento você pode usar o H2 ao seu favor.

Ex: Guia básico para organizar um casamento

  • Como escolher o buffet do casamento
  • Como escolher o vestido de noiva ideal
  • As melhores flores para casamento
  • Melhores datas para casar

A ideia é abraçar todos os assuntos importantes de um casamento, como existem buscas para todos os termos acima, basta escolher as melhores chamadas e falar sobre os assuntos que as noivas realmente tem interesse.

6. Use links internos

Suivez-moi

Utilize os links internos para levar o seu leitor para outros assuntos que você acredita que sejam do interesse dele.

A ideia é apresentar outros conteúdos do seu blog que sejam complementares ao assunto que você está tratando naquele texto.

No começo desse artigo eu usei um link interno para um conteúdo sobre tipos de pautas, eu fiz isso porque acredito que esse conteúdo é  complementar e vai ser extremamente útil para você.

Isso faz com que você passe mais tempo dentro do nosso blog, o que é bom não apenas em termos de SEO, mas principalmente para construir um relacionamento entre nós.

Quanto mais artigos meus você ler e aprender o que eu ensino, mais você vai me ver como uma autoridade nesse assunto, nós teremos um laço e quando eu te disser que eu tenho alguns mini cursos de marketing de conteúdo que vai te ajudar e muito, dentro do portal marketing com digital, você vai  sentir muito mais confiança e vontade de se tornar um membro Vip e ter acesso a esses cursos, porque você passou a me conhecer e a confiar em mim.

 

Essa é a construção de um relacionamento.

As pessoas sempre estão procurando uma autoridade para seguir em diversas áreas, a prova disso está em diversas situações do nosso dia a dia.

Você pode passar duas horas na fila de um consultório médico porque confia naquele profissional e esperar vale a pena.

Você pode pagar mais caro por um produto de uma marca porque confia que ela tem qualidade e que vai corresponder as suas expectativas.

Você pode pagar caro por um show simplesmente porque acredita que o trabalho daquele artista vale cada centavo, aqueles momentos serão únicos na sua vida. Isso é construção de autoridade.

Então, quando você for criar algo para o seu público, seja o médico excelente, a marca que tem qualidade, o artista que vale cada centavo, só assim você pode conquistar o coração do seu público, ganhar um seguidor fiel e vender o que você quiser.

Em que área você precisa se tornar uma autoridade? Deixa a resposta nos comentários aqui abaixo.

Até o próximo artigo. Abraço.

 

Garanta sua Cópia do Manual de 9 Passos Para Criação de Conteúdos

Iaponira Oliveira
Publicitária, Gestora de conteúdo e Co-fundadora do portal Marketing Com Digital. Realizou projetos de Marketing de Conteúdo em diversas empresas e é responsável por vários treinamentos sobre produção de conteúdo.

Comentários

    1. Iaponira Oliveira

      Oi, Reinaldo. Tudo bem? O que você deve é se tornar um especialista no seu assunto e relacionados, como manutenção do carro, o que uma pessoa pode fazer para prevenir danos no motor, dicas de troca de óleo, como escolher o óleo, qual é o óleo ideal para cada motor, e se for outro tipo de veículo, como um caminhão? Você também precisa trabalhar esse público. Se você quer ser referência em troca de óleo precisa ensinar ao seu público tudo sobre o assunto e também ir um pouco além e falar sobre outros cuidados na manutenção de um veículo. Descubra sobre como o seu público pesquisa o assunto e escreva excelente conteúdos sobre eles, seja útil para as pessoas entregando seu conhecimento. Se você puder criar um e-book com tudo sobre troca de óleo e começar a criar lista é bem interessante. Começa criando vários artigos, depois você pode empacotar tudo e transformar em e-book =) Abraço!

      Responder

  1. Muito bom o artigo, Iaponira. Trabalho com criação de conteúdo e marketing digital há pouco mais de um ano e já consigo observar algumas coisas nesse sentido. O que realmente faz mais falta mesmo para quem trabalha com conteúdo para web é falta de cultura geral, creio. Isso, aliás, é um problema cultural-educacional de uma sociedade, né, pois temos, em geral, um nível baixo de compreensão de textos, que advém de pouca leitura de boa qualidade e reflexão. Muitos graduandos leem pouquíssimo, associam essa atividade a uma obrigação formal/acadêmica etc. Isso é ruim.
    Mas, isso tem mudado significativamente. Basta comparar a nossa geração, por exemplo, com a de nossos pais ou, mais profundamente ainda, com a de nossos avós. O nível de instrução formal tem aumentado e isso é bem positivo, mesmo que ainda enfrentemos muita dificuldade.
    Acompanho o blog quando tenho tempo e gosto bastante dos posts de vocês. Continuem que está bom!

    Responder

    1. Iaponira Oliveira

      Oi, Will! Muito obrigada!

      Concordo e muito com o que você escreveu,espero de verdade uma geração mais instruída de tudo e acredito que a leitura é fundamental nesse processo. Também tenho observado muitas pessoas que não tinham o hábito de ler, mas que se tornaram empreendedores e sentiram essa necessidade na busca por conhecimento, acho isso fantástico. =D Sucesso nos seus projetos e até o próximo post! ^^

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *