marketing conteúdo redator escrever blog

Você não precisa ser um redator para arrasar no marketing de conteúdo

Você já deve ter escutado inúmeras vezes que ter um blog com textos atrativos e relevantes é fundamental para expandir um negócio online.

Você quer ter sucesso, quer aplicar o famoso marketing de conteúdo, mas nunca foi muito bom de redação e acaba metendo os pés pelas mãos sempre que tenta escrever um texto. Isso vai mudar agora…

Você vai ver que não é preciso devorar nenhuma gramática para conseguir escrever bons textos para o seu blog.

Escrevendo bons textos

Eu nunca imaginei que seria um redator. Mesmo assim, aqui estou eu, trabalhando desde 2009 com produção de texto.

Sempre tive dificuldades com “o português” e só conseguia salvar minhas notas por conta do meu bom desempenho nas provas de redação.

Qualquer pessoa na mesma situação teria estudado mais português para equilibrar a balança e aumentar de vez a média do boletim, mas eu escolhi outra opção: estudar redação.

E é exatamente isso que eu acredito que você deva fazer…

Por que você deve estudar técnicas de redação para blog

Eu já tive uma seção fixa de 3 páginas em uma revista de circulação nacional, já escrevi para sites de notícia especializados e para blogs de empreendedores e empresas dos mais diferentes segmentos.

Se teve uma coisa que eu aprendi com todas essas experiências é que escrever para blogs com o objetivo de atrair clientes e gerar vendas demanda cuidados bem específicos que você não aprenderá se andar apenas com uma gramática embaixo do braço.

É por isso que eu vou compartilhar com você os pontos principais da produção de texto para blogs que aprendi nos últimos anos.

Escrever textos é difícil

Eu rebato essa afirmação com apenas uma palavra: depende.

Não entendo praticamente nada de carros, e não estou exagerando. Não sei dirigir, não sei diferenciar marcas e modelos…

Logo, qualquer texto que aborde aspectos técnicos de carros será taxado por mim como extremamente difícil.
A dificuldade de um texto está diretamente ligada a dois fatores:

– O quanto a pessoa que irá escrever entende do assunto
– A complexidade do assunto

Se você pedir para que um homem escreva um texto sobre maquiagem, por exemplo, é bem provável que ele ache muito difícil, pois a maioria dos homens não entende nada de maquiagem.

No entanto, dependendo da complexidade do assunto, até mesmo mulheres que usam maquiagem diariamente podem achar difícil fazer esse texto.

No entanto, não importa se o texto é fácil ou difícil. Há certos passos que, ao serem seguidos, irão facilitar bastante o processo de criação de conteúdo, seja você um redator profissional ou não.

Criando um texto

Há várias formas de criar um texto. Uma delas, focada na geração de vendas através de conteúdo, está explicada em detalhes no meu minicurso de conteúdos que geram vendas, presente na nossa área de membros.

No entanto, se você não tem experiência alguma com a criação de textos, ou se ainda sente que é muito difícil se expressar através de um texto, sugiro que primeiro entenda a lógica da distribuição de informação.

A era da informação

Como disse o Jober Chaves, empreendedor brasileiro fundador da maior escola online de inglês do país, vivemos em uma era em que a principal moeda é a informação, e a prova disso é que enquanto eu escrevia este texto 47925 buscas foram feitas no Google em apenas 1 segundo.

As pessoas procuram por todo tipo de informação na internet. Seja para realizar um desejo, resolver um problema, ou atender a uma necessidade.

É exatamente aqui que começa o nosso processo: identificar o desejo, problema ou necessidade e, a partir disso, definir qual informação deve ser compartilhada com o nosso público-alvo.

O primeiro passo para escrever um texto atrativo e interessante é escrever sobre algo que as pessoas procuram.

Mateus, eu sei o que elas procuram e até tenho a solução que elas precisam, mas não sei organizar essa informação dentro de um texto. Fica tudo confuso…

Os tipos de conteúdo

No colégio nós aprendemos que existem vários modelos de redação, como uma narração e uma resenha, por exemplo.

Na internet existe a mesma coisa, mas de um jeito diferente do que você aprendeu quando estudava redação…

Além dos assuntos completamente diferentes, você consegue notar a principal diferença entre esses dois textos: “As 10 Praias Mais Bonitas do Brasil” e “Como criar um canal no Youtube”?

Somente pelo título, sem ao menos ler o texto, dá para perceber que, provavelmente, um deles mostra a informação em forma de lista (10 Praias), enquanto o outro parece seguir um modelo de tutorial.

Para resolver o problema de organização das informações nos textos você irá usar diferentes tipos de conteúdo, que funcionam como um esqueleto para qualquer post que você for fazer em um blog.

Se você faz uma lista, por exemplo, o seu texto não precisa ter um começo, meio e fim tão detalhado. Basta ter um parágrafo de introdução + parágrafos para cada item da lista + parágrafo de finalização.

Ao escolher e seguir os moldes desse esqueleto você será capaz de organizar as informações com facilidade, reduzindo bastante as chances de você meter os pés pelas mãos ao escrever um texto.

Mateus, e quais são esses esqueletos? Como é que eu aplico isso nos meus conteúdos?

Entraremos nesse tópico em breve, em outro texto. Por enquanto, seria muito bom que você desse uma olhada no texto “Por Que Os Conteúdos Que Você Publica Não Geram Vendas”.

É nele que você vai entender alguns dos elementos de persuasão que precisam estar dentro de um texto para um blog de negócios.

Recapitulando

– Você não precisa ter uma gramática debaixo do braço para produzir bons conteúdos
– Estudar técnicas de redação para blogs é a maneira mais rápida e prática de escrever conteúdos atrativos e relevantes
– É possível fazer isso facilmente seguindo os tipos de conteúdos, esqueletos que organizam as informações dentro de um texto, evitando que elas fiquem desconexas e confusas.

Fique ligado nos nossos próximos textos e não se esqueça de deixar suas dúvidas aqui nos comentários.

Webwriter do portal Marketing com Digital e colunista na revista oficial da Nintendo no Brasil. Também trabalha, desde 2006, com a produção de eventos de cultura pop voltados para jovens.

Comentários

  1. Emprensionada mas nem tanto, pois se a foto é atual, és assim jovem. Parabéns pelo seu trabalho e dedicação.
    Passei por aqui curiosando por via de ricercas.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *