O Gerente de TI que abandonou o salário de quase R$10.000,00

Enquanto estava gravando as novas aulas do Programa de Formação Expert em Vendas Online, falando exatamente sobre contratos de R$10.000,00 conheci a história de um homem que decidiu abandonar um salário de quase R$10.000 para começar o seu próprio negócio.

Essa é uma história real, mas com algumas alterações para preservar a identidade da pessoa na história que prefere que seu nome não seja divulgação. Irei usar o nome fictício Mateus.

Como um Gerente de TI abandonou seu salário de quase R$10.000,00 e abriu uma agência com sua esposa e hoje já superou o faturamento de R$50.000,00. por mês. 

Mateus trabalhava em uma grande empresa de tecnologia, eles eram responsáveis pela criação de soluções para portais de notícias de todo o Brasil. Mateus era o Gestor de TI e comandava uma das principais operações da empresa.

Apesar dos seus 31 anos, ele era um dos mais jovens do seu setor, que tinha a idade média de 24 anos. Aquilo nunca lhe incomodou, apesar dele ter me confessado que o vício em séries era algo que a equipe dele fazia que ele não via nenhum sentido.

Ele comentou que algumas vezes quando algum episódio novo era liberado, principalmente “daquele de zumbis”  várias pessoas do seu setor almoçavam na sala, vidrados no monitor do computador “se atualizando” do último seriado.

Mateus dizia que eles não ficavam até tarde da noite para terminar de escrever algum código mas se fosse para assistir o seriado, eles ficariam fácil. Eu não sei até que ponto isso era verdade ou se ele estava apenas sendo chato.  (Característica de algumas pessoas da TI, segundo o próprio Mateus)

O seu salário era o maior daquele setor, ganhava aproximadamente R$8.579,00 líquido, mais alguns benefícios que chegavam aproximadamente em R$10.000,00 mês. Um salário de R$120.000,00 por ano.

Ele era extremamente respeitado na empresa e todas as grandes decisões sobre tecnologia passavam por ele. Mateus era um fã de música clássica e era capaz de trabalhar horas a fio sem se levantar da cadeira, somente com um fone de ouvido, escutando seus álbuns preferidos.

Perguntei se ele tocava algum instrumento e ele me disse que “arranhava” no Violino, que agora que abandonou o último emprego, consegue ter mais tempo para treinar. Outro hobbie do Mateus e é o ciclismo e quase três vezes por semana ele saía pelas ruas de sua cidade pedalando com um grupo de amigos.

Sua noiva tinha aulas no curso de pós-graduação três vezes por semana, e ele aproveitava esses dias para pedalar.

“O momento que eu decidi que não queria continuar naquela zona de conforto”

Apesar do ótimo salário, Mateus me contou que tinha uma rotina extremamente puxada e que com o passar do tempo ele precisava chegar mais cedo e ir embora cada vez mais tarde.

No mesmo momento eu disse: “Mas com um salário como o seu e com a responsabilidade que você tinha, eu ficaria espantado se a sua rotina não fosse puxada… Faz parte da rotina de quem tem cargo de liderança”.

Ele fez uma cara de quem pensa: “Sabia que você ia falar isso” mas eu tenho uma resposta que talvez faça você concordar comigo.

Antes de me dar essa resposta Mateus me pediu licença para atender sua agora esposa, hoje ele é casado e tem um lindo filho de 2 anos.

Ele me deu uma resposta que para mim fez todo o sentido, afinal, foi a mesma razão que me fez pedir demissão, e olha que eu nem tinha um super salário, apenas uma ótima comissão.

Ele me disse o seguinte: Eu sabia que tinha alcançado um dos maiores níveis na empresa, além disso, eu não sentia segurança no futuro do negócio, não via propósito naquilo que estava fazendo.

Por várias vezes eu precisava ficar até de madrugada acompanhando testes e manutenções em coisas que eu tinha avisado várias e várias vezes que não deveria ser feito.  

Mas o ponto principal era que eu sabia que estava ali pela grana, mas já não tinha nenhuma empolgação no que estava fazendo.

E a sua esposa, noiva na época, o que achou de você ter pedido demissão?

Ela foi uma das principais razões porquê eu decidi abandonar esse emprego, mesmo sem dizer uma só palavra.

Como ela fez isso? Perguntei curioso como sou.

Então ele me respondeu: Na época ela era estagiária, mesmo depois de ter se formado em publicidade e propaganda, com o  diploma nas mãos ela não conseguiu um bom emprego.

Ela estava fazendo um curso de pós-graduação em Branding e continuava gastando um dinheiro que ela não tinha na educação dela.  Mas, mesmo ganhando um salário de estagiária, que não chegava a sequer 7% do que eu ganhava, ela parecia feliz e empolgada com o que estava fazendo.

Eu a ajudei em alguns projetos online, coloquei alguns blogs no ar e foi ali que comecei a ver esse mundo do marketing digital.

O nosso primeiro contrato de R$800

Um amigo da pós-graduação sabendo que ela trabalhava na área, perguntou se ela faria um blog para ele. Eles estavam lançando uma loja online e queriam um blog para promover o negócio.

Mateus comentou que isso não fez o menor sentido para ele na época, ele quer montar uma loja virtual e precisa de um blog? Qual sentido disso? Ele vai vender conteúdo na loja?

Hoje ele entende que existem campanhas de conteúdo para promover produtos, mas na época parecia coisa do “povo de marketing”.

Ela conversou com o Mateus que aceitou ajudar na criação do blog, Mateus criou o blog em apenas 2 dias e eles entregaram tudo pronto para o cliente em pouco mais de uma semana.  Compraram domínio, instalaram o WordPress, fizeram alterações no layout, criaram categorias, etc.

Quando receberam o pagamento Mateus fez questão que todo o valor ficasse com sua noiva. Ele lembra que ela não aceitou e deu a metade para ele.

– Mas eu já ganho tão bem, disse ele.
– Ela disse: Mas nós iremos ser sócios na vida depois de casados, então será uma coisa só.

Depois do primeiro contrato, eles começaram a fechar vários e vários outros projetos e pela primeira vez ele viu que ele poderia conseguir mais que no próprio emprego.

Porém, eles estavam se sentindo frustrados com a falta de processos e falta de organização. O casamento deles estava se aproximando e a tripla rotina estava deixando os dois muito estressados.

01 – Preparativos para o casamento
02 – Dia a dia do emprego deles
03 – Cuidar dos novos clientes

Foi quando ela começou a pesquisar mais sobre marketing digital e acabou achando o nosso canal no Youtube falando sobre “Vendas Online”.  Ele comenta que os dois começaram a assistir as minhas palestras no Youtube e passaram um final de semana todo assistindo palestra após palestra.

Depois de cada palestra eles começaram a repetir: “Estamos fazendo tudo errado, estamos fazendo tudo errado”

Até que ele disse o seguinte: Se fazendo errado já estamos conseguindo ter um resultado, imagine fazendo do jeito certo?

Ele comenta que a primeira fez que ele viu meu vídeo, ainda em 2014 falando sobre “Como ganhar dinheiro com o seu conhecimento”, aquilo fez total sentido para ele.

Pois era a realidade que ele vivia. O trabalho dele como Gestor era coordenar a equipe e orientar cada uma das ações.  Aquele foi o ponto de virada para o Mateus.

Com base nas nossas palestras, eles refizeram as propostas e os modelos de contrato e decidiram que iriam se concentrar em vender estratégia e não mais operacional.

O dia do casamento estava chegando mas eles tomaram a decisão de fazer a aplicação para o Programa de Formação Expert em Vendas Online, ele lembra que durante a entrevista ficou com muito medo de não ser aprovado, mas vou responder todas as perguntas com muita atenção e conseguiu ser aprovado.

Ele lembra que sua noiva estava ao seu lado durante toda a ligação e que eles comemoraram bastante a aprovação. Cerca de 20 dias depois eles se casaram e passaram alguns dias em viagem de lua de mel.

A Virada de Chave para o Negócio de Consultoria

Na volta da lua de mel Mateus conversou com o seu chefe e falou sobre seus novos planos. Como era esperado, eles tentaram convencer que aquilo era uma péssima ideia e que ele estava trocando o certo pelo duvidoso.

Na época, os contratos recorrentes estavam em torno de R$6.000 e Mateus teria que abrir mão de um salário de R$10.000.  Mas ele conta que usou a lógica.

Se trabalhando final de semana e tarde da noite consigo atender essa quantidade de clientes, me dedicando 100% vou  conseguir bem mais que isso.

E ele estava certo, pouco mais de um ano e meio depois de ter pedido demissão, o valor mensal dos seus contratos hoje é de aproximadamente R$50.000,00 mês.

Hoje eles tem um escritório em casa, e três pessoas trabalham no negócio. Sua esposa, que ajuda nas estratégias de produção de conteúdo para os seus clientes, ele que faz as negociações com os clientes e monta todas as campanhas e um primo que ajuda na parte de tráfego e construção de páginas.

Sua esposa trabalhou durante praticamente toda a gestação e continua animada com a ideia de trabalhar com publicidade. Ela lembra com carinho daqueles R$800 no primeiro contrato, quando ela fala dele parece mais feliz que os próprios R$50.000,00 mês que eles estão gerando hoje.

Eles lembram que quando ele disse que ia pedir demissão, boa parte da sua família considerou aquilo uma grande loucura, mas hoje quando olham suas fotos no Facebook viajando pelo Brasil participando de eventos, e acompanham o padrão de vida que ele tem alcançado, dificilmente lembram do antigo emprego dele.

Particularmente eu fico muito feliz em conhecer histórias de casais que tocam juntos o negócio, pois essa também é a minha história. O Marketing Digital e o mundo da Consultoria mudaram o rumo da minha vida e essa foi uma oportunidade única que eu encontrei e agarrei com todas as forças.

Qual é o próximo capítulo da sua história?

Recentemente tive a oportunidade de conhecer a esposa do Mateus e o seu filho e mesmo que eles tenham me dito “Muito obrigado”, eu disse para eles a mesma coisa que digo para todos os meus alunos que alcançam o sucesso.

“Você está apenas colhendo os frutos da sua plantação”.

Não é fácil lidar um trabalho de carteira assinada com um novo negócio de consultoria, mas eles pagaram o preço. Existem pessoas que só tem a agência e não pagam o preço, não investem.

Não foi fácil em um momento tão crítico, onde o Mateus estava prestes a pedir demissão, eles estavam prestes a se casar, todo o investimento com casa nova, casamento, buffet, dúvidas e mais dúvidas sobre o futuro, tomarem a decisão de investirem alto em uma formação.

Foi isso que eles fizeram. Depois que eles compraram o treinamento, os dois ficavam juntos em casa, ligavam o computador e colocavam a imagem na televisão e juntos ficavam assistindo aula após aula, vídeo após vídeo, tomando várias notas e principalmente colocando em prática.

Eu decidi escrever essa história porquê ela me ajuda a acordar pela manhã e saber que existem outras pessoas que serão impactados por um vídeo no Youtube, um artigo no Blog ou um anúncio no Facebook e aquele momento que parece banal, será um ponto de virada.

Um ponto de virada para uma nova realidade e um novo mundo de oportunidades. Espero que esse artigo tenha sido para você o primeiro passo desse ponto de virada.

Se você quer conhecer mais o mundo da Consultoria e como construir sua agência enxuta, recomendo fortemente que você assista essa palestra.

 

 

Grande abraço e Vamos em Frente

Natanael Oliveira
Natanael Oliveira é publicitário, Criador do Programa de Formação Expert em Vendas Online, Co - fundador do portal Marketing Com Digital Cursos e autor do livro Seja o Empresário da Sua Ideia.

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *