O Futuro dos preços no marketing digital

Hoje eu quero falar sobre o futuro dos preços e compartilhar um pouco do que vem acontecendo no mercado de marketing digital nos últimos anos e a tendência é que continue acontecendo…

Por que existem agências que há 5 anos vendiam 10,15 sites de R$10.000 a R$20.000 cada e hoje baixaram seus preços para R$1.500, R$2.000?

Simples… Hoje qualquer um faz um site e o mercado dita as regras. Não adianta chorar ou reclamar de quem vende site em wordpress por R$1.000…


Os preços sempre irão cair, na maioria dos mercados…

A tecnologia faz isso. Pense em uma pessoa que ganhava R$1.000 por mês em uma determinada empresa e depois, essa mesma pessoa aprendeu a criar sites no wordpress e agora vende 10 sites por mês por R$1.000 cada.

Esse é o tipo de competição que a tecnologia traz. O futuro dos preços é sempre esse. A tendência é que quase tudo que hoje é caro, vá reduzindo seu preço ao longo do tempo.

Eu ouvi dizer que um telefone fixo era uma pequena  fortuna… Hoje em dia, ninguém quer mais.

Mas eu disse quase tudo, pois existem aqueles que posicionam na contra-mão da queda dos preços, ao invés de entrar na briga por reduzir a margem e aumentar a quantidade, se concentram em criar produtos  e serviços premium.

Como se manter PREMIUM?

Ainda existem empresas que vendem sites de R$20.000 ou R$50.000 ou até mais e ainda existem empresas dispostas a realizarem esse investimento, porque elas percebem o valor. Ponto.

Agora vamos falar do mercado de consultoria e do mercado de atuação da sua empresa.

Existem pessoas que falam: Será que alguém vai realmente investir um alto valor em uma consultoria? A resposta é CLARO que sim.

Como Steve Jobs fez?

Eu já assisti vários documentários sobre o Steve Jobs e a Apple e sempre que chega na parte que ele começa a melhorar a qualidade do machintoshi e os acionistas começam a falar… isso vai ficar muito caro, etc.. em alguns documentários ou filmes aparece uma cena na qual ele diz: Então vamos aumentar o marketing.

Preço maior. Marketing maior. Trazendo isso para nossa conversa, isso significa que se você quer fazer parte de um mercado premium, você precisa investir na construção de uma imagem premium.

Mas esse é um assunto para o próximo vídeo.

Eu quero que você faça o seguinte exercício:

Qual posicionamento eu irei criar com o meu público? Serei um consultor premium ou um consultor normal?

O produto da minha empresa será premium ou eu vou entrar na guerra dos preços? Lembre-se que preço é algo que não tem mais relação com custo.

Deixe seu comentário sobre esse assunto, até a próxima.

anuncio-seja-membro-vip

Como escrever artigos para blog: 3 estratégias para criar e estruturar artigos excelentes

Quando você entende claramente qual a estrutura o seu conteúdo precisa ter, fica muito mais fácil e rápido escrever um artigo excelente.

Eu digo isso por experiência própria. Eu já escrevi artigos sem seguir lógica alguma, tirando tudo da minha cabeça e seguindo a ordem que eu tinha vontade, os conteúdos  não ficavam bons e eu passava horas e horas produzindo, me sentia andando em círculos.

O que faz você gostar de um produtor de conteúdo não é apenas o que ele entrega, mas também como ele entrega, especialmente em um mundo com tantas informações. A forma como você escolhe falar sobre um assunto pode definir quão longe ele vai chegar.

Para você que busca criar artigos excelentes, mas não faz a mínima ideia de como estruturar a sua mensagem e se sente verdadeiramente andando em círculos, como eu já estive, eu vou compartilhar algumas estratégias muito especiais que vão clarear as suas ideias.

Com essa estrutura você vai conseguir entregar a sua mensagem de uma forma eficiente, única e objetiva.

Estratégia 1:  As linhas mais difíceis

ESCREVER-ARTIGO

A primeira frase de um artigo muitas vezes é a mais difícil de ser escrita. Muitas pessoas param e passam muito tempo tentando encontrar as palavras certas, o grande ponto é que não existem palavras certas, existem as palavras que precisam ser ditas, sem muitos rodeios e enfeites.

Quando você tem algo a dizer para alguém, fica horas pensando em como iniciar o assunto?

O começo de um conteúdo precisa ser tão natural como uma conversa, e é nesse ponto que você vai fazer a sua primeira conexão com o seu leitor.

Fale do problema

O público precisa sentir que o seu artigo realmente vai sanar aquela dúvida ou resolver aquele problema, para criar conexões é importante citar situações,  e fazer perguntar se necessário.

Você está nesse grupo?

Você já passou por isso?

Sabe quando você lê algo que parece que foi feito sob medida para você? Essa é a sensação que você precisa causar.

Se você não conseguir criar essa conexão, as chances de que seu conteúdo não seja lido ou que o seu leitor não vire um fã aumentam consideravelmente.

artigo-blog

As conexões precisam ser feitas durante todo o artigo, mas esse primeiro momento é essencial para conquistar a atenção do seu público.

Sua missão nas primeiras linhas é mostrar que você sabe o que o leitor está passando e mais do que isso, você tem uma solução.

template-blog-criar-artigo

Estratégia 2: O corpo do texto

conteudo-recheado

Conteúdos são como histórias, eles precisam ter inicio meio e fim, se você entende a estrutura que vai seguir fica simples deixar o conteúdo bem escrito.

Depois de criar a introdução, que eu expliquei na primeira estratégia, você precisa adicionar o recheio.

O recheio é a parte mais importante, mas ele precisa estar em harmonia com o inicio e fim, por isso antes de começar a escrever o recheio, saiba exatamente que conteúdo você deseja entregar e então podemos começar a estruturar.

Se o seu conteúdo são dicas, truques, passos ou qualquer coisa que tenha quantidade, faça uma lista e decida qual a melhor sequência para apresentá-las.

Se você seguir uma lógica onde cada dica seja complementar a outra, o conteúdo ficará lógico e fácil de absorver.

Mesmo quando um conteúdo não tem uma ordem numérica você precisa seguir uma lógica, mesmo que invisível, então antes de começar a escrever,  decida como você vai entregar as informações, mesmo que essa decisão seja apenas mental, o importante é que você saiba.

Nesse momento eu estou fazendo exatamente isso. Comecei minha estrutura da mensagem pelo topo, por que é por ele que você deve começar.

No guia básico de marketing de conteúdo  eu falo sobre a importância de começar pelo título e seguir de cima para baixo porque essa é uma estratégia extremamente eficiente e simples.

Eu já decidi o que vou entregar nesse artigo e também decidi que todas as informações ficarão divididas em tópicos, como em bolsões.

Evite adicionar ingredientes demais 

Todos nós devemos concordar que ninguém gosta de comer bolo com pouco recheio ou massa com pouco molho, mas se você exagerar na generosidade, vai estragar a sua receita.

Por isso na hora de criar um conteúdo não tente explicar tudo de uma vez só, entregando muita informação e muitas vezes fugindo do que você realmente prometeu.

Você já começou a escrever um artigo e de repente as ideias começaram a pipocar na sua mente como fogos de artifício?

Isso sempre acontece comigo.

Na maioria das vezes que crio um conteúdo tenho várias ideias,  mas em vez de ir adicionando um monte de informação a um conteúdo que eu já estruturei, abro o bloco de notas e digito a minha nova ideia no mesmo instante, descrevendo com detalhes para o caso de eu esquecer.

Com isso evito criar um artigo confuso e sempre tenho temas  para minhas próximas pautas.

Para ligar os conteúdos você deve criar links internos, dando a opção do seu leitor se aprofundar no tema ou ler algo complementar.

 

3. Aprenda a dizer até logo

finalizar-artigo2

Como eu disse no começo desse artigo, um conteúdo precisa de inicio, meio e fim.

Por melhor que seja o seu artigo você não pode terminar o corpo e ir embora, por isso sempre crie um resumo do que você disse anteriormente.

Algo que você pode fazer e que deixa as ideias do conteúdo bem organizadas é um criar uma lista recapitulando o que foi dito.

Após fazer um fechamento das ideias do corpo você adiciona a lista.

 

recapitulando-texto

 

Convide o seu leitor para comentar, pergunte se ele tem dúvidas.

Muitas pessoas se sentem a vontade para comentar, muitas vezes para agradecer pelo conteúdo, mas existem aquelas que não vão comentar a não ser que você peça.

Deixe o seu leitor saber que você quer ajudá-lo.

Pergunte o que ele precisa e ajude de verdade. Responda todos os comentários, se alguém agradeceu o artigo, responda, não ignore o carinho do seu público.

Se alguém perguntou, responda com atenção, fazendo tudo que está ao seu alcance.

Muitas vezes um produto que você tem pode ser vendido no momento de uma resposta, e isso não é errado e nem ruim, contanto que ele realmente ajude o leitor.

Há dois meses estava pesquisando sobre como funciona o metrô de Londres, encontrei um conteúdo muito esclarecedor que foi escrito em 2012.

O conteúdo estava bem posicionado no Google e mesmo em 2016, 4 anos depois, ainda tinha muito acesso e comentários.

A autora respondia todos os comentários, mesmo as dúvidas mais específicas eram tratadas com enorme atenção.

Arrisquei comentar sem ter certeza  se ela  iria me responder, e ela respondeu.

Foi atenciosa e depois que eu agradeci e fiz outra pergunta ela respondeu novamente e deixou o link do Guia de Londres que ela criou.

” Já que você curtiu o meu conteúdo, acho que vai curtir meu guia, tem versão pdf e impressa e eu entrego no Brasil inteiro.”

Eu realmente gostei do conteúdo dela, das percepções de alguém que mora em Londres. Li outros artigos que ela escreveu e também gostei muito, então comprei o guia.

Achei ruim que ela me vendeu? Não.

Se você não pedir ou oferecer, vai ser muito mais difícil criar uma interação com o seu leitor ou vender algo para ele.

Por isso ao mesmo tempo que você nunca pode vender o tempo inteiro, você precisa vender. Essa é a grande diferença entre um blog e um panfleto online.

Você já sabe sobre o que vai escrever no seu próximo conteúdo?

Antes de começar o seu próximo conteúdo, crie sua grade com base nessas 3 estratégias.

Observe quanto tempo você vai levar para construir a grade e depois quanto tempo vai levar para escrever o artigo.

Quanto mais você usar essa técnica, mais rápido e melhor vai escrever, porque você sabe exatamente aonde quer chegar.

E como disse o Gato para Alice:

“Se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve”.

alice-gato

Dúvidas? Não deixe de perguntar nos comentários, também não deixe de me contar qual está sendo a sua grande dificuldade na hora de produzir conteúdo. Eu quero te ajudar.

Forte abraço e até a próxima pauta.